links favoritos

 

 

CZECHBEERMAN - REPORTAGEM Nº 6

A produção cervejeira por terras Checas – A Family brewery of Berounsky medved, Rep. Checa

Caros amigos do Brasil e de Portugal, amantes da cerveja,

Sejam bem-vindos à antiga cidade real de Beroun. A tradição cervejeira nesta cidade é muito antiga, contando com mais de 500 anos. Aliás, com maior ou menor intensidade, produziu-se aqui cerveja desde meados do século XVI até 1978, altura em que a empresa estatal Centralbohemian Breweries encerrou as portas. A partir de então, esta localidade apenas servia como local para engarrafamento de produtos da Pilsner Urquell, o que nada tinha a ver com o ancestral processo de produção cervejeira. Em 1998, surgiu uma nova esperança no horizonte, com a fundação, numa antiga fábrica de açúcar, da companhia cervejeira Beroun’s Bear, um negócio familiar do casal Mayer. A tradição renascia e a cidade agradecia. E tornou-se num excelente motivo para se passar a parar na viagem de ligação entre duas cidades de grande tradição cervejeira: Praga e Plzen (Pilsen). Sim, porque cerveja não é sinónimo de grandes negócios e grandes empresas. Afinal, David sempre derrotou o Golias, certo?

Se chegarem à cidade de Beroun sem um bom mapa ou um guia local podem ter a certeza que muito dificilmente encontrarão a cervejaria, restando então recorrer à amabilidade das pessoas da região. Esta companhia é um segredo bem guardado e mesmo a procura por altas chaminés ou sinais que indiquem a produção de cerveja poderá ser infrutífera visto o edifício onde se instalou a Beroun’s Bear nunca antes ter servido para a elaboração desta nobre bebida. Relembrem-se que estamos a falar de uma antiga fábrica de açúcar, que servia igualmente de armazém e que poucas ou nenhumas ligações teve à tradição cervejeira da cidade. Quando estiverem próximo da cervejaria já será bem mais fácil pois o edifício onde ela se encontra instalada é o único minimamente renovado e com bom aspecto desse quarteirão... Mas já sabem: o caminho é difícil e as boas indicações são essenciais...

As imedições da companhia são, ainda assim, bastante agradáveis e a atmosfera geral transporta-nos para um período que nos faz imaginar como seriam as antigas empresas cervejeiras da cidade. A empresa respira tradição apesar da sua idade recente. E se a envolvência é muito favorável, o que dizer dos donos? Somos recebidos pela co-proprietária, a Sr.ª Mayer que, após uma agradável introdução, nos apresenta o mestre-cervejeiro. E é aí que a verdadeira odisseia cervejeira começa...

Na minha modesta opinião, todas as companhias cervejeiras deviam apresentar um espírito como o que encontrei na Beroun. Quase que me senti transportado para uma época medieval. No bom sentido da questão, claro! O mestre-cervejeiro, o Sr. Cerny Petr, mostrou ser uma pessoa muito inteligente, educada e cujos interesses não se esgotam no processo de produção da cerveja. Foi de facto um grande prazer conhecê-lo. A sua experiência anterior inclui uma passagem de 14 anos pelo pub U Rozvedcika, próximo do castelo de Krivoklat. Trata-se de um pub muito conhecido, nomeadamente por ter sido um dos locais de filmagem dum antigo filme de culto checo intitulado “The Death of the Beautiful Roebucks”, baseado na obra de Ota Pavel. Voltando ao Sr. Cerny, refira-se que ele já está na cervejaria há 4 anos e que todo o processo produtivo está sob a sua supervisão. E, como veremos mais tarde, não poderia estar em melhores mãos!!!

Entramos na primeira sala, dominada por uma grande cruz cristã e onde o calor da cozedura dos cereais já se faz sentir. Ambiente clássico! Uma aparência diferente e longe da perfeição típica de muitas empresas actuais, caso da Royal Brewery Krusovice... Aqui respira-se tradição e paixão pela cerveja. Numa sala ao lado à que nos encontramos pode observar-se os tanques de fermentação. Para aqueles que estão habituados a beber uma cerveja loura e límpida, a imagem que se vislumbra do interior destes tanques poderá suscitar uma rápida ida à casa de banho. De facto, não é propriamente uma bonita paisagem retirada de um quadro de Van Gogh mas nós, os verdadeiros apreciadores de cerveja, sabemos que a partir daquele líquido se farão milagres, certo?! A uma temperatura óptima alia-se um cuidado máximo durante o processo produtivo. Ligada à sala de fermentação encontramos a adega onde tanques e barris são armazenados durante (alguns) meses. Chega a hora de experimentarmos as cervejas aqui produzidas... por onde começar? A minha decisão, como sempre, é rápida e precisa: por forma a julgar de forma independente e objectiva, venha de lá uma light lager 12 (12 de extracto, entenda-se), com uns bons 4,8% de álcool. Mas não! Não desta vez! Por mais curioso que possa parecer, esta companhia não produz a cerveja mais comumente produzida na Rep. Checa, uma lager 12. Fico-me então pela light lager 11. Trata-se de uma boa cerveja, se bem que longe da melhor que já bebi. Sólida, com uma espuma estável, bastante amarga. Uma boa escolha para os apreciadores das bitter inglesas. Passemos então às restantes: dark 13light 14, dark 14. Se bem que costumo apreciar lagers bem leves, as melhores pareceram-me as mais escuras e encorpadas. Será também importante mencionar que antes do Sr. Cerny, os destinos da cervejeira estavam a cargo do Sr. Trc, o primeiro mestre-cerveiro da “Family brewery Berounsky medved”, pessoa com experiência na conhecida Rakovnik Brewery.

 

A cerveja é engarrafada em garrafas de 1,5 Litros (PET) e barris (KEG) e o seu consumo deve ser feito num curto espaço de tempo, sinal de que não existem estranhos produtos químicos adicionados durante o processo produtivo. A venda processa-se na cervejaria e no pub adjacente.

A conversa corre rápida e agradável, tal como a água no bonito rio Berounka. Mas temos de nos apressar pois ainda falta visitar o restaurante e o brewpub. Mal entramos no pub deparamos com uma enorme vitrina onde estão dispostos inúmeros souvenires. Existem t-shirts, copos, bases, etc. Após um pequeno lanço de escadas encontramo-nos no salão principal, espaço com capacidade para 100 pessoas. E se for necessário mais espaço existe ainda um piso superior capaz de albergar mais alguns convivas. Aquando da minha visita estava a decorrer uma qualquer celebração, eventualmente o aniversário de alguém ou talvez uma festa de uma empresa, quem sabe?! Todo o interior é em madeira escura, muito agradável e acolhedor.

 

Como conclusão desta nossa visita, ao jeito de um epílogo, posso destacar vários aspectos: pessoas simpáticas, bom ambiente, excelentes cervejas e um mestre-cervejeiro encantador. Ou seja, tudo ingredientes que recomendam uma visita. Se estiverem a viajar entre Praga e Plzen (ou vice-versa) não se esqueçam de fazer um pequeno desvio em direcção a Beroun. Não andarão mais do que 1 km depois de sairem da auto-estrada. Ao chegarem à cidade, perguntem pela estação de comboios e estacionem aí. O edifício da companhia fica apenas a 3 minutos de distância. Boa oportunidade para andar, ver a paisagem e começar desde logo a pensar no “urso” (Bear). Ele está logo ali ao virar da esquina...!!!

    

Não se esqueçam também de visitar o site oficial da Family brewery Berounsky medved em: http://www.berounskymedved.com

E contem com mais uma reportagem do CzechBeerMan, de um outro lugar e de uma outra cervejaria... Até lá!!!

Com os melhores cumprimentos,

Libor Vojáček, o CzechBeerMan, CzechBeerMan@seznam.cz

(Repórter cervejeiro e coleccionador, Teplice, República Checa)

http://album.inmail.cz/@my-album (cervejas que já degustei)

http://album.inmail.cz/@beer-articles (colecção de artigos cervejeiros)

Google