links favoritos

 

 

vamos falar com... a DANA bier

A DANA Bier resulta da concretização de um sonho de João Gonçales cuja paixão por cerveja, inicialmente um hobby, foi transformada em algo mais sério no final de 2006. Foi assim que surgiu a Teresa Ale e, desde então, o crescimento e o interesse dos consumidores por esta microcervejaria não tem parado. Actualmente, a cervejaria está localizada em Aldeia da Serra, um bairro de Barueri na Grande São Paulo, localizado a 1.000 mts de altitude. Aproveito para agradecer ao mestre-cervejeiro João Gonçales a disponibilidade e simpatia que desde logo demonstrou em colaborar com o nosso site.

CervejasDoMundo (CdM) - Como surgiu a ideia de criar um projecto como a Dana Bier?

Dana Bier (DB) - Começou como um hobby de final de semana aonde eu pudesse tomar a cerveja que quisesse. Ainda são raros os bares com boa carta de cerveja no Brasil.

CdM - A Dana aposta em estilos que não são muito comuns no mercado brasileiro, pelo menos ao nível das grandes empresas. Como tem sido a aceitação da Weiss, da Dunkel ou da Strong Ale?

DB - Não tenho preocupação nenhuma com os estilos que o mercado está acostumado a tomar. Faço cerveja por prazer e acho que é papel das microcervejarias trazerem estilos diferentes de cerveja. Para mim os estilos comerciais devem ser das grandes cervejarias que têm competência e logística para atenderem um grande número de clientes.

CdM - A apresentação da Dana é magnífica, garrafa incluida. Qual a importância da imagem para uma cerveja como a Dana?

DB - Enorme. Quem quer vender cerveja especial tem que oferecer em embalagem especial. O cliente deste tipo de bebida busca isso e merece isso.

CdM - Os nomes das cervejas Dana são também nomes pessoais. É uma homenagem que você pretende fazer a alguém ou não existe nenhum critério por detrás dessa escolha?

DB - Gosto tanto de minhas cervejas que coloco nelas os nomes das pessoas que mais amo. São todos nomes de parentes próximos, filhos, esposa, sobrinhos, etc.

CdM - A actual produção da Dana é para manter ou vão surgir novos estilos de cerveja, formatos ou conceitos?

DB - Vou sempre fazer o que me der prazer, mais estilos novos, conceitos, estarão sempre em pauta. Atualmente estou em um projeto para desenvolver e produzir uma receita de cerveja exclusiva para um bar. Achei o projeto muito legal e vou fazer.

CdM - Infelizmente, o verdadeiro apreciador de cerveja ainda tem alguma dificuldade em encontrar as magníficas cervejas Dana, devido à sua produção muito limitada. Para além do Cervejasnet, em que locais/zonas é já possível degustar uma Dana?

DB - Em São Paulo nos bares:
Anhanguera, no bairro da Lapa, um bar que vende somente cervejas nacionais e artesanais;
Paralelo 12:27, na Vila Mariana, um bar com ótimas cervejas também nacionais e importadas com destaque para os chopes da Eisenbahn.
-Em Ribeirão Preto-SP no bar Cervejarium, bar com os ótimos chopes da Colorado
-Em Nova Friburgo-RJ no Bar Braun&Braun, bar com uma das maiores cartas de cerveja do Brasil.

CdM - Qual a maior dificuldade da Dana hoje em dia?

DB - Qualquer crescimento é inviável devido ao alto custo de equipamentos, impostos e falta de legislação que favoreça as microcervejarias. Não é uma tradição este tipo de negócio no país e temos o mesmo tratamento tributário e de regulamentação que uma fábrica gigante de cervejas.

CdM - Quais são as sua referências no capítulo das cervejas? Existe algum estilo de cerveja que você ainda não tenha produzido mas gostasse de o fazer?

DB - Sou fã dos estilos europeus. As ales inglesas, as de trigo alemãs e as cervejas belgas serão sempre minhas referências. Acho que me falta fazer uma cerveja estilo belga ainda.

CdM - O mercado brasileiro de cervejas está em constante mutação. Ora aparecem novas micro-cervejarias, ora as grandes empresas se unem. Como é que tem visto situações como a compra da Cintra pela Ambev, a chegada da Sol, aposta forte da Femsa ou ainda a compra da Devassa e Baden-Baden pela Schincariol?

DB - Acho que existem duas tendências, as maiores cada vez maiores e as microcervejarias crescendo cada vez mais em aceitação. De um lado a padronização, escala, logística e preços baixos e de outro lado a cerveja exclusiva, cara e vendida apenas em uma pequena região. Mas as grandes já estão trabalhando forte este mercado de cervejas especiais, e por isso mesmo se alguma cervejaria se destacar um pouco correrá o risco de ser adquirida por uma das grandes ou ter forte concorrência de importadas premium.

CdM - Se estivesse muito longe de casa e não houvesse uma Dana por perto, que outra cerveja você não se importaria de beber?

DB - Admiro muito duas cervejarias no Brasil pela qualidade das cervejas e pelo pionerismo: a Eisenbahn e a Colorado. Não só tomaria como tomo frequentemente estas marcas de cerveja.

CdM - Uma receita que você escolheria para acompanhar uma Dana?

DB - Teresa Dunkel com churrasco.

CdM - Na produção de suas cervejas, utiliza matéria-prima nacional (lúpulo, malte) ou o factor histórico, a tradição e eventualmente a qualidade ainda acabam por serem importantes e obrigam o produtor a importar esses ingredientes?

DB - Aqui temos que importar a maioria dos ingredientes. Utilizo apenas o malte tipo pilsen produzido no Brasil, o resto é tudo importado.

CdM - Como mestre-cervejeiro, sei que gosta de participar em concursos de cervejas caseiras. A opinião dos outros é muito importante ou as cervejas que vai produzindo têm, em primeira análise, que se adaptar ao seu paladar?

DB - Vale muito mais o meu paladar. Cerveja artesanal como regra é sempre muito boa e tomador de cerveja como regra sempre tem seu estilo preferido. Se eu for escutar os outros e for lapidando minha cerveja cada vez mais, para agradar um número cada vez maior de pessoas, com certeza vou chegar em uma pilsen!!!

CdM - Em seu blog (http://danabier.zip.net/) dá para perceber que, para além do cuidado na elaboração da receitas, você já fez também um forte investimento em termos de equipamento. Consegue-se arranjar equipamento cervejeiro no mercado brasileiro? E qual a maior dificuldade que você identifica para quem quiser começar a produzir cerveja artesanal?

DB - Meus equipamentos são muito pequenos, mas mesmo assim achei um alto investimento. Existem já alguns sites especializados em vender insumos e equipamentos para cervejeiros artesanais. Acho que hoje está até fácil começar a fazer cerveja.

CdM - Planos, projectos, sonhos para o futuro da Dana Bier?

DB - Fazer uma cerveja cada vez melhor. O resto será consequência disto.

Para saberem mais sobre a DANA Bier, podem ir ao site da cervejaria clicando aqui ou então visitem o excelente blog mantido pelo próprio mestre-cervejeiro em:  http://danabier.zip.net/.

Google