links favoritos

beer-coasters.eu

 

 

vamos falar com... O FUTEPOCA

Foi com muito prazer que recebi recentemente um convite do Marcos Palhares para estabelecer uma parceria entre o Cervejas Do Mundo e o blogue brasileiro Futepoca. Uma rápida análise às páginas do blogue permitiram perceber a qualidade dos textos (não fosse grande parte do colectivo de criativos, jornalistas de profissão), a actualidade e interesse dos assuntos abordados e, claro está, a presença da cerveja como pano de fundo em muitos das matérias tratadas.

Foi pois com muita honra que o Cervejas Do Mundo se aliou ao Futepoca para não apenas trocarmos banners e links, como muitas vezes acontece em algumas parcerias, mas essencialmente para aproveitarmos conteúdos de cada um dos sites e divulgar os interesses comuns que nos movem: cerveja, política e futebol. Esta parceria tenderá a aprofundar-se, pelo que desde já vos convido a visitarem o Futepoca e a participarem activamente no desenvolvimento deste excelente blogue.

Eis uma breve entrevista que realizámos com o Marcos Palhares por forma a darmos a conhecer um pouco melhor o Futepoca:

CervejasDoMundo (CdM) - Como surgiu e que pessoas estiveram na base da criação do Futepoca?

Futepoca - Somos todos jornalistas e temos como "boteco cativo" o Bar do Vavá, no bairro de Pinheiros, em São Paulo. Além da cerveja, o grande combustível desses encontros é a indispensável conversa de mesa de bar. Em meados de 2006, pensando em estender essas conversas virtualmente (até porque, por questões pessoais ou de trabalho, as visitas coletivas ao Vavá tornavam-se mais escassas), o Glauco Faria resolveu criar o blogue e convidou, de imediato, eu e os outros jornalista/amigos Anselmo Massad, Nicolau Soares, Thalita Pires, Olavo Soares, Eduardo Maretti e Frédi Vasconcelos. Posteriormente, entraram no grupo Gerardo Lazzari, Renato Rovai e Maurício Ayer.

CdM - Futebol, política e cachaça. Porquê estes temas e não um outro qualquer?

Futepoca - Porque são o centro de interesse dos integrantes do grupo e, por isso mesmo, a base de todas as conversas de mesa de bar. O assunto pode até variar para observações estéticas, comportamentais, filosóficas ou qualquer outra coisa, mas, invariavelmente, desemboca no futebol, política ou cachaça (ou tudo ao mesmo tempo). Somos viciados nos três temas.

CdM - O futebol e a política podem ser temas bastante polêmicos. É fácil manter a unanimidade entre vocês ou o importante é a liberdade individual e o respeito pela opinião dos outros?

Futepoca - Prezamos a liberdade e isso pode ser comprovado nos comentários de cada post, onde os integrantes do blogue sempre discordam entre si. Em política temos visões mais homogêneas, o que não impede freqüentes e incisivas discordâncias. Mas é claro que no futebol a polêmica é mais forte. Quase todos defendem seus times com unhas e dentes e, entre nós, há quatro torcedores do Santos (Glauco, Olavo, Edu e Renato), dois do Corinthians (Nicolau e Maurício), dois do São Paulo (Marcão e Thalita), um do Palmeiras (Anselmo), um do Atlético Mineiro (Frédi) e um do Estudiantes de La Plata (Gerardo). Ou seja: provocações são inevitáveis.

CdM - No vosso blogue há várias pessoas a escreverem sobre diversos temas. Há alguma selecção especial ou todos podem escrever sobre tudo?

Futepoca -  Não há filtro nem censura. Desde que os posts falem de futebol, política ou cachaça (ou tudo misturado), cada um escreve o que quer. Mas é claro que, às vezes, alguém põe algum texto, digamos, "problemático" (pelos mais variados e imprevistos motivos), e aí ele é modificado ou retirado por aquele que perceber primeiro. Daí, há uma rápida comunicação interna entre os integrantes e, em todas as (raras) vezes em que isso aconteceu, o autor compreendeu e apoiou a correção/retirada do texto.

CdM - Como você vê a evolução do mercado cervejeiro do Brasil nos últimos anos?

Futepoca - A fusão de cervejarias, como no caso clássico da Ambev, é preocupante porque limita as opções. De qualquer forma, novos produtos estão sempre surgindo e a oferta de cervejas estrangeiras sempre cresce nas prateleiras dos supermercados. Penso que, entre os futepoquenses, o que mais preocupa é realmente o aumento do preço nos bares. Porque a sofrível remuneração em nosso meio profissional faz com que, na maioria das vezes, deixemos de apreciar a cerveja predileta para consumir a "menos pior" entre as "mais em conta".

CdM - Tem alguma marca de cerveja ou estilo preferido?

Futepoca - Geralmente, no Bar do Vavá, a mais pedida é a Skol. Quando está em falta, vamos de Brahma. Mas isso quando nos deparamos com a situação descrita no fim da resposta anterior. Quando estamos os bolsos mais generosos, nos damos ao luxo de tomar a Antarctica Original ou a Brahma Extra. Todos gostamos, também, de conhecer novas marcas, brasileiras ou estrangeira. Não posso falar pelos outros, mas, no meu caso, aprecio a holandesa Heineken, a argentina Andes, as uruguaias Norteña e Patricia e, sobre todas elas, a boliviana Paceña - a melhor que experimentei na vida.

CdM - Como é que você vê o futuro do Futepoca?

Futepoca - Promissor. Fomos eleitos o melhor blogue de esportes pelo Best Blogs Brasil em 2007 e estamos concorrendo no iBest esse ano, o que dá projeção, visibilidade e conseqüente aumento de acessos. Fora isso, estamos investindo em vários projetos de parceria. Além da firmada com o Cervejas do Mundo, temos uma coluna semanal no site Papo de Homem, fazemos entrevistas para a sucursal brasileira do Le Monde Diplomatique e estreamos uma coluna de gastronomia com um chef internacional, entre outros projetos e colaborações. Nossa força é exatamente essa: ser uma proposta coletiva. Isso diferencia e abre diversos leques de opção para médio e longo prazo. A sensação unânime é de que, um dia, isso vire "coisa de gente grande". Até lá, mesmo sem remuneração, vamos nos divertindo e construindo esse espaço interativo da melhor forma possível: com democracia, futebol e cerveja.

Google